Em 1948 a maioria da população palestina foi expulsa de suas aldeias por milícias sionistas e as suas propriedades foram destruídas, para impedir a volta dos palestinos ou transferidas para um Fundo Nacional e depois vendidas as terras para quem o governo de Israel determinasse, e, claro, não era para os palestinos.
Um dos símbolos de luta pelo direito ao retorno e a revolta coletiva contra a colonização/expropriação/opressão do povo palestino pelo governo israelense é o dia 30 de Março, Dia da Terra Palestina, no qual se tem uma lembrança atualizada da luta palestina, data, portanto, também importante para os internacionalistas. A data é lembrada porque no dia 30 de Março de 1976, Israel anunciou o confisco de terras dos palestinos que reagiram, os árabes de Israel responderam com uma greve; Foi dura a repressão às manifestações de rua e seis jovens palestinos acabaram mortos, além das centenas de pessoas feridas e presas.
Os palestinos continuam diariamente sendo assassinados, tendo suas terras expropriadas, prisões ditas administrativas das quais as pessoas não voltam, inclusive com muitas mulheres e crianças, construções forçadas pelo governo israelense, com derrubadas nos assentamentos, os intermináveis e dolorosos check points que isolam e impedem a livre circulação do povo palestino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *