Via Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro- Bahia

Nós, mulheres, historicamente estivemos presente e à frente na luta. Neste dia 30 de junho não será diferente. Trabalhadoras somarão forças com os trabalhadores de todo o Brasil em mais uma Greve Geral, contra as retiradas de direitos. Não recuaremos e lutaremos em defesa de todas as nossas conquistas!
Vivemos um momento delicado para nós, mulheres trabalhadoras. Ainda sofremos com os reflexos do machismo sobre os nossos corpos e no mundo do trabalho. Além de sermos ignoradas durante o governo Dilma, que não avançou nos debates que giram em torno do gênero, somos nós as mais atingidas com as reformas propostas pelo governo de Michel Temer.
O governo Temer também traz consigo o fortalecimento do machismo enraizado na nossa sociedade, que serve como mecanismo de opressão e dominação das nossas vidas. O próprio presidente afirmou que o papel da mulher na sociedade era cuidar da família, manter o bem estar do lar, ser responsável pela criação e desenvolvimento dos filhos.
Neste cenário que grita por mudança, nós, mulheres de luta, temos um papel importante no enfrentamento do capitalismo: porque sabemos que só com a nossa presença nesse processo revolucionário superaremos o machismo. Nossa participação e organização para combater o desmantelamento do governo vigente e alcançar a emancipação das mulheres é fundamental.

O Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro convoca todas as lutadoras a ocupar as ruas e mobilizar todas as trabalhadoras e trabalhadores de nossa classe, somando forças contra todos os ataques às nossas conquistas e gritar pelo fim do feminicídio. Basta de retrocesso, pelo fim da violência contra as mulheres!
“Somente travando combate pelos ideais e interesse de toda classe trabalhadora, a mulher poderá defender seus direitos e interesses femininos”
Alexandra Kollontai

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *