Há 12 anos calava-se uma voz carregada historicamente de luta e perseguição política, morre por causas naturais Ana Montenegro, aos seus 90 anos – 30 de março de 2006 -.

Militante comunista, viveu no século XX uma história intensa de luta contra a sociedade de classes, a favor da Democracia, do direito das mulheres, do povo e das terras.

Co-fundadora do periódico “Movimento Feminino” participou da União Democrática de Mulheres da Bahia, Comitê Feminino pró Democracia, Liga Feminina da Guanabara e a Federação Brasileira de Mulheres.

Mesmo sendo a primeira mulher exilada, continuou sua trajetória política. Durante o exilio tornou-se membro da comissão da América Latina pela Federação Democrática Internacional de Mulheres, assim como trabalhou em organismos internacionais, como a UNO e a UNESCO.

Defensora árdua dos Direitos Humanos, Ana Montenegro foi também assessora da Ordem dos Advogados e em 2005 foi indicada ao Prêmio Nobel da Paz.

Já proximo a sua morte ainda se fazia presente na luta, afirmando: “Que sua luta continua, por pão, terra e trabalho, sendo que um país que tem isso, tem liberdade”.

Em sua homenagem, reconhecendo a guerreira que Ana foi, militantes do Partido Comunista Brasileiro (PCB) fundam o *Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro.*

Ana Montenegro, presente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *