Na noite de 7 de outubro, no Condomínio Parque dos Alpes, na RJ-142, em Nova Friburgo, um homem ateou fogo em uma residência com duas mulheres. As duas tiveram 90% do corpo queimado, uma não resistiu e a outra está em estado grave. Antes, ele teria discutido com Alessandra, com quem mantinha um relacionamento. Durante a discussão, Daniela, amiga de Alessandra, também estava na casa. Ele trancou as duas na casa e ateou fogo. Segundo o telejornal RJ InterTV, Rodrigo chegou a dar estocadas de tesoura nas mãos e nas nádegas de Alessandra.
O Mapa da Violência de 2015 mostrou que o Brasil ocupa o 5º lugar na taxa de feminicídio (dentre 83 países cujos dados sobre violência de gênero foram analisados pela ONU) com 4,8 mulheres assassinadas a cada 100 mil, sendo que mulheres negras e meninas são as principais vítimas. Companheiros, familiares e conhecidos são os principais agressores. O Mapa ainda fez levantamentos sobre outras expressões da violência de gênero. Nova Friburgo segue a lógica nacional.
Nós do Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro nos solidarizamos com as vítimas e familiares, e repudiamos todo tipo de violência contra a mulher. Apesar dos avanços de medidas protetivas a nós mulheres, ainda somos diariamente bombardeadas com notícias de feminicídio e de violência das mais diversas. A violência é a ruptura de qualquer integridade da vítima, seja ela física, moral, psíquica ou sexual, e é crucial para a continuidade do sistema capitalista e patriarcal!
As conquistas alcançadas até hoje só foram possíveis devido a luta organizada de trabalhadoras e trabalhadores, pela superação desse modelo de sociedade, resistindo à retirada de direitos básicos e na busca por melhores condições de vida. Somente a organização pode nos proteger das situações de opressões que vivemos!

MULHERES: ORGANIZEM-SE, LUTEM, RESISTAM!

Via Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro – Nova Friburgo e PCB Nova Friburgo – RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *