Nota de Repúdio ao feminicídio de Sara Araújo

 

Na última sexta-feira, 20 de março de 2020, a jovem Sara Araújo, de 23 anos, foi morta pelo ex-namorado dentro de seu apartamento na Zona Sul de Teresina, evidenciando as feridas abertas de uma sociedade machista, patriarcal, misógina que só serão cicatrizadas com a superação do sistema no qual estamos inseridas que se sustenta na exploração e subjugação dos indivíduos sob critérios de gênero, raça e classe. Casos como esse não são tão raros no estado do Piauí, apresentando índices altíssimos de violência doméstica e de feminicídio. Com a atual conjuntura de isolamento social tais índices tendem a se elevarem cada vez mais. O contato por um longo período com potenciais agressores pode aumentar os índices de tensão e demonstrar as assimetrias de poder naturalizadas dentro da sociedade e estabelecidas nos ambientes públicos e privados, mostrando como o isolamento social têm claros critérios de gênero.
OBS:O aplicativo salve Maria é um serviço do estado do Piauí

Via Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro do Estado do Piauí.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *