Posicionamento da Oficina Regional da FDIM (Federação Democrática Internacional de Mulheres) para a América e o Caribe a respeito da pandemia de COVID-19

 

A Oficina Regional da Federação Democrática Internacional de Mulheres (FDIM), para a América e o Caribe coordena o trabalho de 69 organizações afiliadas e associadas à FDIM na Região, com a representação da Federação de Mulheres Cubanas (FMC).

Da sua sede em Havana, vem expressar seu mais pleno respaldo ao chamamento feito por mais de 230 organizações em todo o mundo, conclamando a “cooperar” diante da agressiva pandemia de COVID-19, que submeteu o planeta a um grande caos.

Para as cubanas e os cubanos, hoje o bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelo governo dos Estados Unidos há quase 60 anos, a reativação do Título III da Lei Helms-Burton e a impune aplicação de crescentes medidas coercitivas unilaterais, extraterritoriais e irreversíveis, não são apenas o principal obstáculo para o desenvolvimento do país, como também proíbem, sem piedade, a chegada a Cuba de medicamentos e outros recursos que permitiriam enfrentar mais eficazmente a pandemia.

Ao mesmo tempo, o Presidente Trump, após subestimar a pandemia e culpar o Partido Democrata de exagerar uma “simples gripe” para afetar sua campanha eleitoral, somente agora reconhece que os Estados Unidos tenham se transformado no epicentro sustentado do desenvolvimento da enfermidade, com crescimentos exponenciais das cifras de enfermos e falecidos registrados no mundo.

O presidente magnata, nem mesmo em meio à luta pela sobrevivência das pessoas, se digna a escutar as enérgicas demandas do Secretário General de Nações Unidas, tampouco das máximas autoridades da Grã Bretanha, França, Rússia, China, entre outros muitos países, para que seu governo deixe de aplicar medidas coercitivas unilaterais a países e povos que lutam dignamente pelo seu desenvolvimento, assim como praticam a fraternidade, a amizade e o amor, que, nos dizeres de José Martí, Apóstolo de Cuba, “os povos não se unem senão com verdadeiros laços”.

Nestes tempos de solidariedade, Trump está promovendo um cerco nas áreas costeiras da Venezuela, para recrudescer o bloqueio econômico contra esse heroico povo.

O Império nada entende de amor, nem de humanismo.

Por ele também deve-se bloquear a esperança dos povos que desesperadamente pedem ajuda para enfrentar a pandemia. O povo cubano, passando por cima das enormes limitações impostas pelo atual governo dos Estados Unidos, e fiel ao legado de Fidel, fundador da primeira Brigada Henry Reeve em dezembro de 2002, criada para auxiliar os atingidos pelo furacão “Katrina”, retoma suas palavras: “…Nosso país será capaz de enviar os médicos que são necessários nos mais obscuros rincões do mundo… Médicos, não bombas!”.

Como continuidade a essa visão estratégica, para combater a pandemia, Cuba formou, em 7 dias, 14 Brigadas Internacionalistas “Henry Reeve”, sendo que 58% de seus integrantes são mulheres, que promovem colaboração solidária fundamentalmente no Caribe, ainda que também estejam presentes em Andorra, Lombardia e outros países da Europa, Ásia e África.

Estamos convencidas de que venceremos a pandemia. Porém, os custos serão inevitáveis e, sem dúvida, impactarão com muita força nas mulheres.

Exortamos hoje as mulheres da América e do Caribe, com capacidade demonstrada para liderar importantes batalhas ao longo de nossa história, a reunir esforços para combater e vencer a devastadora COVID-19, pelo bem de nossos povos e de nossas famílias.

Repudiamos e condenamos o recrudescimento das medidas coercitivas contra Cuba y Venezuela. Exigimos que cessem os assassinatos de lideranças sociais na Colômbia. Exigimos aos governos neoliberais da Região que olhem por seus povos e não se permitam horrores como no Equador.

As organizações afiliadas à FDIM na América e no Caribe, estamos em combate. Algumas nas trincheiras que lhes corresponde, outras colaborando desde o isolamento social.

Uma vez mais unamos nossas vozes pela vida!

Nas palavras do presidente da República de Cuba:

FORÇA: VIVEREMOS E VENCEREMOS!

Oficina Regional FDIM
América e Caribe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *