NAKBA
Por uma palestina livre !

Persiste por Israel a política de limpeza étnica na Palestina há setenta e dois anos, ou seja, desde 15/05/1948 quando ocorreu a Nakba, isto é, a catástrofe, a criação do Estado de Israel em terras palestinas que expulsou dali cerca de 2/3 da população palestina. A expulsão dos palestinos e a limpeza étnica promovida por meio de violações dos direitos humanos, demolições de casas, morte de pessoas como punição coletiva, anexação de áreas ocupadas por assentamentos ilegais, avançam e continuam nesses últimos setenta e dois anos! Sofre especialmente o território ocupado de Gaza por ser um legítimo e importante polo de resistência diante dos constantes e massivos ataques que sofre.
Israel continua a ameaçar – com a anexação – a Cisjordânia ocupada, recusa-se a aceitar o retorno dos refugiados para suas casas. Tais ataques tem o apoio dos Estados Unidos, da Nato e da União Europeia. No que foi chamado de “o acordo do século” Donald Trump estabeleceu planos de anexações de novas áreas da Cisjordânia e do Vale do Jordão. Essas são as ações imperialistas, ao lado do sionismo em sua essência colonial e fascista. Refutamos todas as posições políticas contra o povo palestino pelo Governo brasileiro de Bolsonaro.
O COLETIVO FEMINISTA CLASSISTA ANA MONTENEGRO manifesta aqui todo o nosso apoio e solidariedade às lutas do povo palestino contra e pelo fim da ocupação israelense, pelo direito ao retorno dos refugiados para suas casas, como uma questão política e humanitária. Pela libertação dos prisioneiros palestinos nas prisões israelenses, com atenção especial às mulheres e crianças, pela interrupção dos projetos de ampliação dos assentamentos ilegais. Todo apoio ao estabelecimento do Estado palestino, tendo como sua capital Jerusalém Oriental!

15 de maio de 2020
Coordenação Nacional Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro – Filiada à FDIM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *